FutebolGlobal

Segunda-Feira, 11 de Novembro de 2019

JOGOS OFICIAIS NO BRASIL

O emblema oficial apresenta interpretação estilizada da ave-símbolo do Brasil, o sabiá-laranjeira. A coloração da ave é resultado de interpretação criativa inspirada nas cores da bandeira nacional e a fauna colorida do país. A leveza do vôo do pássaro reflete simbolicamente a hospitalidade e o calor humano do povo e atua como lembrete do orgulho nacional. O espírito brasileiro alegre e festeiro é exaltado no dinamismo do desenho, que sugere o constante movimento na vida e jogos de futebol.

A Copa das Confederações da FIFA foi, este ano, o evento esportivo que obteve a maior audiência televisiva no Brasil. Tal competição também atingiu a liderança no índice de audiência de 2013 em principais mercados do mundo, com maior público televisivo da história. Ela também definiu novos recordes de audiência, da fase de grupos à final, sedimentando seu status entre principais eventos do calendário esportivo: 42 milhões de brasileiros, assistiram ao vivo à final entre Brasil e Espanha.

O nome e desenho da Bola Oficial da Copa das Confederações 2013 foram anunciados no Sorteio Oficial, em São Paulo. É a segunda vez que uma bola foi desenhada para o Festival de Campeões. A ”Cafusa” combina 3 símbolos, fundamentais da cultura brasileira: carnaval, futebol e samba. Isso, mais a combinação das cores, fazem da bola uma autêntica representante da identidade brasileira, com destaque para a bonita constelação do Cruzeiro do Sul, já representada na bandeira nacional.

A adidas “Cafusa” tem fortes elementos brasileiros em todo o desenho. Para mostrar a nova bola a todos, houve uma exposição de 10 bolas gigantes, com 2m de diâmetro, que viajou todo o país até junho de 2013. As bolas começaram o trajeto em São Paulo e Rio de Janeiro, antes de partir para outras sedes: Recife, Fortaleza, Salvador, Brasília e Belo Horizonte. Esta bola fez a sua estréia nos campos na Copa do Mundo de Clubes da FIFA no Japão que aconteceu entre 6 e 16 de dezembro.

A nona 9ª edição da Copa das Confederações, teve o seu pontapé inicial no dia 1º de dezembro de 2012, com o sorteio dos grupos no Centro de Convenções do Anhembi, em São Paulo. Durante tal cerimônia, foram conhecidos os confrontos da fase de grupos do torneio que foi disputado entre 15 e 30 de junho de 2013. O Grupo A ficou com Brasil, Itália, México e Japão; enquanto que Grupo B com Espanha, Uruguai, Taiti e Nigéria. A atual presidenta brasileira Dilma Rousseff abriu o evento.

O sorteio buscou mostrar a relação entre cultura brasileira e futebol. Personagens como a modelo Adriana Lima e o chef Alex Atala fizeram a sua parte na hora de colaborar em cima do palco, mas não foram os únicos. Bebeto, Ronaldo, Cafu (que apresentou a bola oficial do torneio) e Marta, se misturaram a personalidades da política e das artes, em meio ao espetáculo que fez todo o público vibrar por cerca de uma hora, com os shows de Arlindo Cruz, Maria Gadú e Meninos do Morumbi.

BRASIL 3 X O JAPÃO BRASIL 3 X O JAPÃO

No jogo de abertura da Copa das Confederações Brasil 2013, a Seleção não deu chance ao Japão e teve um lindo gol relâmpago de Neymar, dominando para vencer por 3 a 0. Paulinho já ampliou o marcador no iníco do segundo tempo e Jô fechou os números nos acréscimos completando a festa dos 67.423 torcedores presentes ao Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília. O primeiro, um golaço, abriu aos 3 minutos a contagem do torneio global e foi terceiro mais rápido da sua história.

BRASIL 2 X 0 MÉXICO BRASIL 2 X 0 MÉXICO

Em Fortaleza, os 50.791 mil torcedores que receberam a Seleção Brasileira no Estádio Castelão e pela primeira vez em quase 13 anos, testemunharam lá uma inesquecível vitória de 2 a 0 sobre o México. Assim que a bola começou a rolar, incendiaram a multidão. Quando ela entrou, no chute de veia do camisa 10 brasileiro aos 13 minutos de jogo, as arquibancadas foram ao delírio. Para coroar, Neymar deu passe para Jô que tinha entrado fechar a conta, no último instante da partida.

BRASIL 4 X 2 ITÁLIA BRASIL 4 X 2 ITÁLIA

O placar para a Seleção Brasileira na capital baiana foi aberto pelo zagueiro Dante que entrou em campo por conta da contusão de David Luiz e balançou as redes na sua cidade natal no primeiro jogo oficial com a camisa canarinho. A torcida vibrou outras 3 vezes após o intervalo. Neymar com bela cobrança de falta faturou: o camisa 10 chutou por cima da barreira e acertou a bola no canto esquerdo de Buffon. O implacável Fred marcou 2 vezes e garantiu a liderança da chave ao Brasil.

BRASIL 2 X 1 URUGUAI BRASIL 2 X 1 URUGUAI

A Seleção Brasileira na semifinal diante do Uruguai no Mineirão conseguiu o objetivo maior: vitória. Sob um clima de tensão e com Júlio César defendendo uma cobrança de pênalti de Diego Forlán, no 1º tempo, o Brasil avançou à decisão do torneio de forma dramática, graças a um gol de cabeça de Paulinho a exatos 4 minutos do final, completando um 2 a 1 construído com os gols de Fred no final da 1ª etapa e Cavani no início da 2ª. Melhor foi que a raça contagiante do time, era a mesma.

BRASIL 3 X 0 ESPANHA BRASIL 3 X 0 ESPANHA

A decisão marcou o encontro entre a Seleção Brasileira e o Maracanã já na final contra a Espanha, esperada há tempos por todos os amantes do futebol. A apresentação mais do que convincente do Brasil, o gol salvo em cima da linha por David Luiz e o pênalti perdido por Sérgio Ramos ajudaram a construir uma vitória incontestável e alcançar o 4º título da competição (3º de forma consecutiva). Fred (2) e Neymar foram autores de gols. Ambos escolhidos como melhores jogadores do torneio.

A derrota espanhola foi 1ª em uma competição oficial desde 2010 e a mais dilatada em partida não amistosa desde 1985. Os 2 gols de Fred, vieram em momentos cruciais para o triunfo do Brasil: o 1º foi logo no início do jogo. O craque foi Neymar, que marcou golaço chutando com pouco espaço com seu pé esquerdo, no ângulo da meta de Casillas, coroava a bela vitória dos donos da casa. O 2º golaço de Fred foi aos 120 segundos da etapa complementar e marcou histórico 3 a 0 no placar.

Fred por enorme injustiça da FIFA acabou perdendo por pouco a Chuteira de Ouro adidas da Copa das Confederações, mas sua grande contribuição para o título brasileiro, lhe rendeu 1a posição no Índice Castrol. Os 2 gols marcados no Maracanã vieram em momentos bem cruciais para o triunfo do Brasil. O 1º logo aos 2 minutos de jogo deu o início perfeito. O outro apenas 120 segundos após o começo da etapa complementar marcou o 3 a 0 no placar e acabou com esperanças espanholas. 

O primeiro, no instinto e no improviso, veio com o centroavante caído dentro da pequena área e aí levantando a perna para dar o toque que superou Iker Casillas. No 2º, bem da entrada da área ele chutou em diagonal e acertou com precisão o canto oposto da meta espanhola. Além de marcar 2 gols, o atacante então de 29 anos também deu um passe de calcanhar para que Oscar concluísse. Como já era de se esperar a nota 9,64 foi a maior do jogo. Foram 5 golaços ao longo deste torneio.